Bem-vindos!





O blog foi desenvolvido com o objetivo de mostrar a outras pessoas meus textos, não-textos, viagens, lombras, idéias, não-idéias, poesias ou algo parecido ou nada parecido :P

Espero que gostem, entendam, compreendam e, se possível, reflitam nas horas vagas ou nas vagas horas do nosso cotidianO :P

sábado, 17 de agosto de 2013

Esse texto não suporta a idéia de ter um título.

Nascemos sozinhos e morreremos sozinhos...
(frase dita por Chorão numa conversa com sua prima, Sonia Abrão).

Fiquei com essa frase na cabeça enquanto lamentava e ainda lamento a morte do Chorão...
Viver é algo tão fácil e complexo ao mesmo tempo...é uma loucura isso...
Procuro não pensar muito nisso pois os neurônios começam a atingir uma frequência muito acima do suportado...suporto e já suportei fatos que imaginaria surtar no momento...
Corremos tanto atrás de tantas coisas, almejamos tantas coisas...coisificamos tanto as pessoas...e os minutos continuam engolindo os segundos, enquanto as horas desfiguram os minutos...
Tudo passa muito depressa...a pressa está cada vez mais apressada...briga-se tanto por tantos pormenores...
Estou tão cansado de ser responsável...estou cansado sobretudo de ser responsabilizado por tudo...
A gente vê alguém como o Chorão, que suportou coisas inimagináveis...tirou verdadeiras montanhas do caminho, foi sempre forte quando muitos seriam fracos...e de repente morre sozinho, fraquejando numa das milhões de situações difíceis da vida...é muito louco isso...
mas a única certeza é que um dia morrerei...e estarei, assim como quando nasci, sozinho...atravessando algum canal, portal, estrada imaginária, sei lá...indo em direção a algum lugar que acredito ser bem mais sereno do que aqui...
Ocorreu um erro neste gadget